Áreas do varejo mais afetadas pela pandemia.


O novo comportamento dos consumidores em período de pandemia é focar em alimentação, higiene e entretenimento e capacitação, dentro do lar e, por outro lado, adiar decisões que envolvam um desembolso mais alto, dado o cenário econômico incerto.


Turismo, Artigos de Luxo, Moda, Eletrônico e Móveis são as categorias no varejo que mais estão sendo negativamente afetadas pela pandemia de coronavírus.


Os picos de demanda são os varejos alimentar e farmacêutico , drogarias e farmácias tiveram crescimento de 20% e os supermercados e hipermercados, de 23,1% no período de 9 a 15 de março de 2020 em comparação a 11 a 17 de março de 2019. Já restaurantes, bares, serviços e combustíveis, por conta do confinamento social, foram impactados, mas, por outro lado, têm a demanda por delivery incrementada.


Foto: Telmo Ferreira


Restaurantes, Bares, Eventos, Serviços e Combustíveis foram os setores que mais rapidamente sentiu o baque do confinamento social, já que as pessoas passaram a ficar em casa, caso dos serviços não essenciais, como salões de beleza, eventos e oficinas foram adiados ou cancelados; a restrição de circulação também afetou postos de combustível e demanda dos transportes por apps estes, no entanto, podem se engajar em serviços de entrega de comida e objetos.